in

The Last of Us HBO pode superar Game of Thrones e The Walking Dead?

Obra teve tempo o bastante para ver os erros cometidos por outras produções televisivas, para que só então pudesse decidir se seguiria por esse arriscado mundo das adaptações.

Compartilhe

*O texto a seguir reflete a opinião do autor.

Quando se fala em séries da HBO, Game of Thrones aparece no topo da lista. A série de TV baseada nas obras “A Song of Ice and Fire”, de George R.R. Martin, foi levada para as telas e explodiu em audiência, até o seu episódio final, embora tenha recebido muitas críticas. A fantasia medieval épica destacou-se por seus personagens e trama em torno de um trono de ferro.

The Walking Dead, da AMC, também destacou-se. Virou referência pós-apocalíptica ao adaptar a série em quadrinhos de mesmo nome de Robert Kirkman, mas estendeu-se pelo tempo suficiente para sofrer o abandono de grande parte dos seus antigos telespectadores.

Os dois shows impactaram e apresentaram grandes números em audiência na TV americana, refletindo no restante do mundo. O background com mortos-vivos foi um dos ingredientes, mas não o principal, quando assistimos e nos envolvemos com os seus personagens e dilemas. Séries sobre pessoas, relações e sobrevivência.

Durante 8 anos, The Last of Us teve tempo o bastante para ver os erros cometidos por outras produções televisivas, para que só então pudesse decidir se seguiria por esse arriscado mundo das adaptações. Neil Druckmann, mente criativa e escritor principal da história dos jogos da Naughty Dog, é um grande fã de George Romero, consagrado diretor e realizador de filmes de zumbis, com títulos como A Noite dos Mortos Vivos, Despertar dos Mortos e Dia dos Mortos. Acompanhou publicamente Game of Thrones e The Walking Dead como telespectador, sempre comentando em suas redes sociais episódios importantes e citando referências.

Ele se uniu ao premiado escritor Craig Mazin, da premiada minissérie da HBO, Chernobyl, não só para reescrever o roteiro do jogo para um live action, como para a produção executiva. Levou o vencedor do Oscar, Gustavo Santaolalla, para compor também as músicas da série. Está diante de um orçamento milionário por episódio da WarnerMedia. Tem cinco diretores á bordo, incluindo o premiado Kantemir Balagov, a indicada ao Oscar, Jasmila Žbanić e Ali Abbasi, o diretor de arte do filme ‘300’ e o designer do ‘Clube de Compras Dallas, além é claro de um elenco talentoso em ascensão. Pedro Pascal (Joel), Bella Ramsey (Ellie), Nico Parker (Ellie), Gabriel Luna (Tommy), Merle Dandridge (Marlene), Con O’Neill (Bill), Murray Bartlett (Frank) e demais atores e personagens ainda por revelar.

Uma co-produção da Sony Pictures Television com a PlayStation Productions, Word Games, The Mighty Mint e Naughty Dog. Sob a produção executiva também de Carolyn Strauss, Evan Wells, presidente da desenvolvedora do jogo, Asad Qizilbash e Carter Swan.

Todos esses fatores somado a esse time de peso, tem tudo para ser um grande show, digno de prêmios como o game da Sony para consoles PlayStation.


Qries

Compartilhe