in

[SPOILERS] The Last of Us Part II seria um jogo em mundo aberto e com história diferente, diz diretor


Antes de prosseguir lendo esse texto, se você ainda não jogou ou concluiu The Last of Us Part II, saiba que ele contém informações, spoilers que certamente comprometerão sua experiência.

The Last of Us Part II é o projeto mais ambicioso da Naughty Dog até hoje, com cenários enormes para explorar no PS4, o diretor Neil Druckmann disse ao IGN que as primeiras idéias do jogo era de um design de mundo aberto e que Abby seria uma habitante da comunidade de Jackson e que acabaria traindo Joel.

O jogo inicialmente era uma coisa de mundo aberto. E você passaria todo esse tempo em Jackson. 

Como ponto de partida dessa jornada a cidade do Wyoming é o local onde Joel e Ellie se estabeleceram e lá, Abby, a segunda personagem jogável, teria sido introduzida de uma forma diferente na história.

Abby entraria na comunidade e você jogaria com essa nova personagem até que ela traísse Joel. E simplesmente não funcionou porque Joel morrer é o incidente incitante, e você deseja chegar ao incidente o mais rápido possível.

Druckmann explica como o papel de Abby na verdade encolheu nas iterações anteriores da história da continuação, mas que, no final das contas, a equipe decidiu por uma parte jogável que parecia longa o suficiente para transmitir o que era necessário.

Abby foi o conceito que nos fez querer fazer esse jogo sobre empatia, interatividade; sabendo que poderíamos usar Joel e Ellie para criar esse sentimento logo no início. O papel dela continuou encolhendo e encolhendo até pensarmos que essa era a quantia certa para o que precisamos que você sinta sobre Abby.