in

Nudez, violência, drogas e relacionamentos LGBT, The Last of Us Part II contará a história que precisa ser contada


Questionado durante o media event que aconteceu no dia 24/09 em Los Angeles, mesmo dia em que foi revelado um novo trailer de The Lasl of Us Part II seguido da data de lançamento, 21 de fevereiro de 2020, Neil Druckmann, revelou para jornalistas, que a Naughty Dog não está preocupada se a nudez, a violência, as drogas e os relacionamentos LGBT são tabus em diversas partes do mundo e sim focada em contar a história que precisa ser contada.

De acordo com o Jovem Nerd, o diretor e escritor do game, disse que a desenvolvedora não pensou muito se isso seria polêmico, que o mais importante para eles é a experiência, e entraram em todas essas questões no jogo por achar necessário.

Em diferentes partes do mundo, coisas diferentes são controversas. No Japão, você não pode mostrar alguns tipos de violência, em alguns lugares, nudez pode ser um problema, em outros, drogas podem ser um problema. Eu vou adiantar que nós entramos em todas essas questões nesse jogo e nós sempre estamos fazendo o que o jogo precisa. Sinceramente, nós não pensamos muito nisso de o que poderia ser controverso. Nós focamos em o que gostaríamos de experimentar em um jogo, que tipo de relacionamento nós não vimos em um jogo, isso é uma questão muito mais importante para nós do que pensar se vai ser controverso.

Ele falou também sobre ser muito interessante avançar no jogo explorando o romance entre personagens em um game de ação cujo objetivo é justiça, já que a violência que surge a partir disso se torna bastante interessante: “Se é só sobre ‘violência, violência, violência’, vai ficar tedioso, nós sabemos disso.”

Confira a live que fizemos esta tarde com tradução simultânea de algumas impressões da imprensa  sobre o novo gameplay de The Last of us Part II.