in

10 tramas não explicadas de The Last of Us Part II que podem ter passado despercebido

Antes de prosseguir lendo essa notícia, se você ainda não jogou ou concluiu The Last of Us Part II, saiba que ela contém informações, SPOILERS que certamente comprometerão sua experiência.

Um artigo muito interessante no TheGamer resumiu algumas das histórias paralelas do jogo que deixaram dúvidas, sejam elas em forma de notas espalhadas pelo jogo ou através de conversas entre os personagens, que poderiam ganhar mais destaque. Assim como no primeiro game, a Naughty Dog sempre deixa pontas soltas de alguns acontecimentos e ficam abertos a especulação. Confira alguns de muitos deles.

10. Os Corvos

No início do jogo, quando Ellie e Dina estão se mudando para Seattle, Dina a conta sua vida antes de vir para Jackson. Dina discute sobre sua família e que eles estavam morando no Novo México. Durante sua história, ela também menciona um grupo chamado “The Ravens”. Pelo que parece, essas pessoas podem ter sido como The WLF ou Seraphites. Eles lutaram contra os militares e a FEDRA e pareciam ser uma grande ameaça. Quem são essas pessoas? Eles aparecerão mais tarde?

9. Tommy e Maria

Tommy e Maria parecem manter um relacionamento saudável, mesmo com o caos do cenário distópico atual. Infelizmente, mesmo o casamento deles não sendo forte o suficiente para lidar com os eventos de The Last of Us 2. Após a briga de Ellie e Abby no teatro, descobrimos que Tommy e Maria se separaram. Embora esteja claro que esses dois podem ter batido de cabeça porque Tommy foi embora, poderia haver mais na história. Qual foi a última coisa que levou Maria a acabar com as coisas? Algo poderia estar se formando antes do tempo que desconhecemos.

8. O Início do culto dos Seraphites (Serafitas)

Os serafitas são um inimigo cruel em The Last of Us 2. Eles são especialistas em arco e flecha e misturam suas crenças intensas com sua luta para sobreviver. Eles foram liderados por uma fanática religiosa que sentiu que a infecção cerebral por Cordyceps foi provocada pelos pecados do mundo.

Como isso veio à tona? Como ela conseguiu convencer as pessoas de que forçar suas crenças nos outros era o movimento certo? A história de seu controle e decepção é uma que vale a pena investigar.

7. O Relacionamento de Jesse e Joel

Joel desempenha um papel de destaque neste título, mas ele não é visto tanto quanto no jogo anterior (por várias e controversas razões). No entanto, em uma cena posterior, onde Ellie e Dina são mostradas dançando na fazenda, ouvimos Jesse falar sobre Joel orientá-lo a respeito das rotas de Ellie. Pode-se supor que isso foi feito para garantir que Ellie estivesse protegida. Além disso, Jesse menciona a influência de Joel mais tarde no jogo para Ellie em Seattle. Teria sido interessante ver Joel interagir com outro personagem jovem. Jesse era como um filho substituto? Quão conectados eles estavam? Essa trama teria sido ótimo de ver.

6. O Ressurgimento Dos Vaga-lumes?

Os vaga-lumes tiveram um papel significativo no primeiro jogo. As interações de Joel com eles colocam em movimento os eventos do game. No início de The Last of Us 2, parece que esse grupo se separou. No entanto, eles ainda poderiam estar por perto? Abby e Lev parecem fazer contato de rádio com um novo grupo deles na Catalina. Há também rumores de que esses indivíduos não queriam se separar. Eles poderiam estar envolvidos em alguns dos eventos deste jogo? Eles poderiam ter trabalhado ao lado de alguns dos outros grupos antes de seguirem para o oeste.

5. Os Pais De Jesse

Não é mencionado durante o jogo, mas se você der uma olhada nas anotações do diário de Ellie após a briga de teatro com Abby e Ellie, poderá ver alguns detalhes sobre os pais de Jesse. Após o fim trágico de Jesse nas mãos de Abby, descobrimos que Ellie e Dina estão morando em uma fazenda com JJ.

Nas anotações de Ellie, vemos que os pais de Jesse visitaram o casal e passaram um tempo com JJ. Quem mais visitou o casal? Pode ser que a família de Jesse, assim como outros membros de Jackson, tenha tentado convencer Ellie e Dina a voltarem ao assentamento.

4. Viagem De Tommy Para Seattle

Após a morte de Joel, Tommy decide ir sozinho atrás dos assassinos. A primeira parte do jogo é Ellie e Dina seguindo seu caminho. Embora saibamos que Tommy estava viajando para Seattle e provavelmente matou alguns membros da WLF a caminho, ainda não sabemos tudo o que aconteceu durante a caminhada de Tommy a Seattle. Este teria sido um ponto interessante da trama a ser explorado, pois ainda não se sabe muito sobre o que ele encontrou, além de ter dado trabalho como atirador.

3 The Rattlers (Os Cascavéis)

Esses caras definitivamente não são tão fanáticos quanto os Serafitas, mas também não são tão coordenados quanto a WLF. Eles são brutais e parecem estar torturando as pessoas por diversão. Enquanto os Serafitas e o WLF são problemáticos, ambos parecem ter um código em que vivem, os Rattlers são egoístas e não parecem ter uma visão. Como eles surgiram e por que mantêm vivos infectados? Compreender mais seus antecedentes e como eles se encaixam nos outros grupos seria uma trama emocionante para trazer à tona.

2. A Natureza confiante de Joel

Joel passou por muita coisas, e isso mostra, especialmente no primeiro jogo, que ele era um sobrevivente no qual fazia o que fosse necessário para se manter vivo – mesmo que algumas de suas escolhas não fossem as melhores. No primeiro jogo, ele não confiava nas pessoas e era incrivelmente experiente. No entanto, em The Last of Us 2 , Joel parece ter relaxado.

1. Um Final Feliz?

Muitos fãs acham que o final de The Last of Us Part II foi sombrio e deprimente. No entanto, nem tudo pode ser o que parece. Quando Ellie chega em casa após o conflito final com Abby, Dina e JJ se foram. Parece que Dina foi embora, mas ela e Ellie possivelmente se acertaram entre o retorno de Ellie e a visita à fazenda. Ellie está usando uma das pulseiras hamsa de Dina e não parece surpresa quando ela não vê ninguém em casa. Elas poderiam ter se reconciliado?

Extra

A história de Lev e Yara

Uma outra e interessante história não mencionada no artigo acima é a de Lev, personagem transgênero, ex-membro dos Serafitas. Ele e sua irmã Yara formam um vínculo com Abby, membro da WLF, que até pouco antes encontra uma nota sobre os dois. Não é tão oculta e embora LEVemente explicada, há certamente mais coisas a serem reveladas.

Lev nasceu como “Lily” de uma mãe Serafita devota, e vivia também com uma irmã mais velha chamada Yara. A família residia em uma vila na ilha Seraphite, em Seattle. Segundo Yara, Lev questionou as tradições do grupo fanático.

Seguindo o conselho de Yara, Lev manteve seus sentimentos escondidos. No entanto, isso mudou quando ele foi designado para ser a esposa de um Élder, um homem mais velho. Negado seu desejo de se tornar um soldado como Yara, Lev começou a se identificar abertamente como homem, raspando a cabeça e renomeando-se de Lily para “Lev”. Esse ato de desafio foi recebido com indignação, forçando Lev a fugir. Yara escolheu ir atrás dele, resultando em seu exílio da comunidade também, enquanto a mãe deles escolheu “se arrepender” por suas ações, abstendo-se.

São inúmeras histórias que poderiam ser contadas sobre acontecimentos paralelos e personagens de The Last of Us Part II, principalmente sobre Abby, a qual se tornou o grande destaque da campanha principal do jogo. Desde como ela se tornou um lobo aos seus 15 anos influenciada por Isaac até se ela de fato conseguiu se juntar ao grupo remanescente dos Vaga-lumes na Catalina, conforme mudança na imagem do menu do game após finalizá-lo.